29 novembro 2007

sem notícias

Tenho uma série de coisas para dizer, mas agora falta-me tempo. Se puder ainda digo alguma coisa durante o fim-de-semana. Se não for possível, talvez lá para o início da semana.

Agora dizem-me. Mas que raio, e o que nos interessa isso? Talvez nada, bem sei, mas apeteceu-me dizer. Peço desculpa pelo inconveniente... ehehehe

Ah, é verdade. Se porventura não der notícias entretanto procurem-me pelos lados de Fronteira, uma pequena mas bonita vila norte alentejana, porque posso ficar por lá congelado com o frio que se faz sentir.

5 comentários:

Anónimo disse...

Um sentimento ambivalente toma conta de mim. Não ter publicações para comentar e o sossego que me é dado. Parece um paradozo, não é? Mas a vida é feita deles.

Realmente não interessa. Vá lá congelar a perspicácia dos dedos e volte benzinho que é assim que o quero.

Ah, já reparou que tenho um nome com perfil associado e tudo? Já não sou anónimo, e ficamos desde já apresentados. Sou Anónimo.
Há coisas fantásticas, não há?

Anónimo disse...

Onde se lê 'paradozo' deve ler-se 'paradoxo'.

sophya disse...

Pois é... Existem coisas fantásticas, não é?
Coisas como o ser humano TUGA. Animal este (como dizem nuestros hemarnos) SIN COJONES para darem a cara e não terem medo de assumir aquilo que pensam.
Podem chamar-me irresponsável, ignorante, estúpida e tudo o que passar nas vossas cabeças, mas pelo menos tenho algo de que me orgulho acima de qualquer coisa, não ser cobarde como certas e determinadas pessoas que se escondem atrás de um perfil desconhecido.
E digo-lhe desde já Caro Anónimo, que dito feito que possuo e o qual tanta gente critica, é um feitio que a cada dia que passa me orgulho mais. Pois é um feitio cheio de carácter, determinado e de todo nada influenciavel. Fico triste por saber que cada vez mais o pais do qual faço parte, onde nasci e fui criada e que nao abandonei mesmo depois de ter oportunidade para tal esteja repleto de gente assim...
Os melhores cumprimentos Sofia Picado

Sunday Morning disse...

É curioso ver que alguém que tanto crítica as frases feitas e os chavões não teve a cultura e o intelecto suficientes para evitar a utilização de um(a) tão batido recentemente... pfff!

Anónimo disse...

A ironia só funciona em pessoas que são suficientemente espertas para a perceber.
Caso contrário, ficamos apeados.