12 dezembro 2007

desafio aceite... os cinco melhores são...

Ora bem, fui desafiado e aceitei o desafio! Não tinha hipótese, mesmo que me quisesse escapar não conseguia. O "padrinho" pôs as cartas na mesa e a o jogo já começou. Quem ganha? Todos, como é óbvio! Afinal, todos temos filmes que gostamos mais do que outros. Se são da nossa vida, isso já não sei. Concordo com o "Dos Bats", isso não existe. Há sim aqueles que nos marcam de alguma forma. Às vezes essa marca é tão forte que nunca mais nos esquecemos. Isso sim.

Assim, há alguns filmes que me marcaram. Deveras!

1 - Cidade de Deus, de Fernando Meirelles
2 - Pulp Fiction, de Quentin Tarantino
3 - Amores Perros, de Alejandro González Iñárritu
4 -
5 -

Image Hosted by ImageShack.us
Image Hosted by ImageShack.us
Image Hosted by ImageShack.us

Estes são três grandes filmes. No entanto, há uma longa lista de películas muito especiais.

Gangster Americano, de Ridley Scott
Jackie Brown, de Quentin Tarantino
21 Gramas, de Alejandro González Iñárritu
JFK, de Oliver Stone
Forrest Gump, de Robert Zemeckis

Enfim, e tantos outros que agora não me lembro. Mas mal me recorde volto a actualizar e, nessa altura, faço o top 5 completo.

5 comentários:

Anónimo disse...

Se não sou eu ninguém te comenta.

Um pouco mais de produção europeia não lhe fazia mal ver. Essencialmente mexicanos e norte-americanos. O que me leva a crer que é assíduo das salas Lusomundo, a comer pipocas de boca aberta. Porcalhoto!

Sunday Morning disse...

Mais uma vez agradeço as sugestões competentes do ilustre anónimo. Digamos que se não fosse o mesmo a minha vida seria mais triste e sem interesse.

No entanto, mais uma vez, o anónimo, fechado na sua redoma - que já deve cheirar a bafio de tão podre - devia olhar mais para si. Se sofre de insónias e prefere gastar cinco euros para dormir durante uma trama do Wim Wenders isso é lá consigo. Ver cinema europeu? Quem lhe disse que não o faço? Digamos que a precipitação não lhe fica nada bem. Lá por não os enumerar entre os meus preferidos não quer dizer que não veja. Gosto pouco de presunçosos. Principalmente daqueles que são tão fracos que nem se assumem.

É impressionante como em frases tão curtas conseguimos ser tão ignorantes, precipitados e absurdos. Digamos que fazer uma alusão aos cinemas Lusomundo foi, mais uma vez, insensato e demonstra falta de intelecto. Falo em português, digamos que o cérebro não está a funcionar em pleno, entende? Enganou-se, não tenho por hábito ir às salas Lusomundo. Mas, é curioso perceber que o anónimo vive pleno de preconceitos e estereótipos. Quem lhe disse que ver cinema nas salas Lusomundo e comer pipocas é negativo? Posso dizer-lhe que gosto de pipocas. Mas não sou adepto da sua comercialização nestes espaços porque há pessoas sem educação que comem de boca aberta e isso incomoda, muito. Talvez seja o seu caso, não sei.

Enfim, digamos que lições de cultura ou moral são bem aceites, mas não da sua parte que nem tem coragem de se assumir. Será hemafrodita? No outro dia diziam-me algo pleno de verdade e que tinha a ver com a forma como me dirijo a tão ilustre anónimo. Assim, não sei como me hei-de despedir de vossa excelência. Porque, a bem dizer, como é anónimo não sei se lhe estou a falar para a cara ou para o cu. Mas é indiferente. Afinal, também não sei se lava os dentes com uma escova de dentes ou com o piaçaba! Sim, porque neste blog diz-se piaçaba!!! Ah, quem me disse tudo isto foi o Pai Natal! Feliz Natal porcalhoto(a)!

Fenómeno disse...

Boas escolhas para os primeiros lugares, também foram alguns dos filmes que mais gostei, mas falta aí aquele que para mim está no nº1, Lost in Translation e também punha no meu top5 os Condenados de Shawshank.
abraço
...e o nosso cd?

sophya disse...

Um belo leque de filmes, mas faltam alguns =P
Do grande Stanley Kubrick:
2001 - Uma Odisseia no Espaço;
Laranja Mecânica;
Barry Lyndon;
Shining;
Nascido Para Matar;
Eyes Wide Shut (mas só para quem nãoo renuncia o cinema norte americano).
Volver, Pedro Almodôvar
El Labirinto del Fauno, Guillermo del Toro (tenho pena é de ter visto estes dois no cinema lusomundo, mas espera estes são europeus =/)
Frida, Julie Taymor
Carandiru, do português Hector Babenco (sim porque tanto este como a Cidade de Deus são portugueses (nem norte-americanos nem mexicano) ops).
Bem estes são alguns da extensa lista.

Agora umas quantas perguntas:
Lusomundo não é um holding de comunicação portuguesa pertencente à PT Multimedia( o k o torna um holding Europeu), e o principal importados de filmes em Portugal?
Não é Luso um adjectivo ou prefixo, que indica origem portuguesa ou de língua portuguesa (ou seja europeu)?
Serei eu a inculta ou certas e determinadas pessoas falam em falta de produção europeia e contradizem-se no mesmo paragrafo criticando a lusomundo????
Deixo estas questões no ar......
Sofia

Anónimo disse...

mito da hermafrodita é dos mais bonitos, mas duvidava que soubesse a sua origem. Recomendava-lhe mais umas leituras, mas temo que o adormeçam, como os filmes do Wim Wenders.
Se tem tantas questões com o meu género e isso importa para si, – numa época em que os nossos coevos não se deviam importar com tais questões – fico com a indicação de que é um machista encapotado.

Não merece a pena continuar a insistir, que continuarei anónimo. Mesmo quem me acusou de ser “sin cojones” não conseguiu. Demais a mais, também não revelo o meu género, logo também ficarão sem saber se o sou ou não.

Não dou lições de moral. Sou anti-moralista.
Fascina-me as a minhas “curtas”, “ignorantes” “precipitadas” e “absurdas” palavras despertam em si uma tão grande reacção; logo de si, que por diversas ocasiões dizia que não iria mais conversar comigo, nem se importar com as minhas palavras. Mas as suas palavras mais que duplicam as minhas.

Por favor, abstenha-se do insulto directo. Não lhe fica bem. É ordinário e vulgar. Assim deixa de ser engraçado. Divirto-me mais quando tenta ser virtuoso, tanto no estilo como no conceito.