27 junho 2008

os aloendros

Estava deitado ao sol, na relva, e com a tranquilidade da água transparente bem perto, quando me apeteceu dizer que os aloendros, no meu entender, não são arbustos, não são árvores e também não são flores. Mas, ao mesmo tempo, são arbustos, são árvores e são flores.

Independentemente do que sejam, os dois que aqui estão são grandes, volumosos e, enquanto um está pintalgado de flores mais fracas de cor rosa, já o "rebelde", mais longe das paredes, apresenta-se com a imponência das flores brilhantes brancas...


Está-se tão bem no campo!

1 comentário:

Paradoxos disse...

Aproveita bem a serenidade campal. Abraço forte!